Fundo IJ - Igreja de Jesus

Registo de batismos
Open original Objeto digital

Zona de identificação

Código de referência

PT ILCAE IJ

Título

Igreja de Jesus

Data(s)

  • 1877-1959-03-02 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

22 liv.; 2 cad.; 13 mç.; 1 fl.
papel

Zona do contexto

Nome do produtor

(1877-1959-03-2)

História administrativa

Esta comunidade foi uma das fundadoras da Igreja Lusitana. A formação dos primeiros núcleos episcopalistas de Lisboa (comunidades de S. Paulo e de Jesus e congregação da SS. Trindade em Rio de Mouro, Sintra) ocorreu nos inícios da década de 70. Seriam, aliás, estes grupos que estariam na origem da Igreja Episcopal Reformada Portuguesa.
Quanto a J. Nunes Chaves, que fôra Capelão da Igreja da colónia italiana do Loreto, vem a fazer nesse ano e nessa congregação a sua nova profissão de fé,e funda, em Janeiro de 1877 a congregação de Jesus, na Rua de S. Marçal, em Lisboa. Efetivamente, a congregação de Jesus ocupava um espaço arrendado, havendo referência em 1884 à ajuda da Sociedade Auxiliadora para o respetivo pagamento.
Nos princípios de 1889, José Nunes Chaves deixou a congregação de Jesus e a I.L.C.A.E. para se juntar à Igreja Presbiteriana, instalada no antigo Convento dos Marianos em Lisboa, que então estava sem ministro. A congregação de Jesus ficou numa situação difícil, vindo até a ser proposto o seu encerramento por, anos mais tarde, continuar a ser servida pelos ministros de S. Paulo e S. Pedro e enfrentar problemas financeiros.
O Reverendo Júlio Bento da Silva foi ogrande impulsionador da reorganização desta igreja, a partir de 1909.
A 29 de Janeiro de 1913 os membros desta Missão, situada já em Campo de Ourique, passou a denominar-se Igreja de Jesus. Deu-se conhecimento à Comissão Permanente da Igreja Lusitana, pedindo-lhe ao mesmo tempo que fosse reconhecida como novo ramo da Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica.
Depois de uma breve passagem por uma exígua casa na rua do Cabo instalou-se na rua Quatro da Infantaria, já com condições para a instalação de uma escola e igreja.
This community was one of the founders of the Lusitanian Church. The formation of the first episcopalist nuclei in Lisbon (communities of S. Paulo and Jesus and congregation of the SS. Trindade in Rio de Mouro, Sintra) took place in the early 1970s. Portuguese Reformed Episcopal.
As for J. Nunes Chaves, who was chaplain to the Church of the Italian colony of Loreto, he made his new profession of faith in that year and in that congregation, and founded, in January 1877, the congregation of Jesus, in Rua de S. Marçal, in Lisbon. Indeed, the congregation of Jesus occupied a leased space, with reference in 1884 to the help of the Auxiliary Society for the respective payment.
In the beginning of 1889, José Nunes Chaves left the congregation of Jesus and I.L.C.A.E. to join the Presbyterian Church, installed in the former Marian Convent in Lisbon, which was then without a minister. The congregation of Jesus was in a difficult situation, even though it was even proposed to close it down, years later, to continue to be served by the ministers of São Paulo and S. Pedro and face financial problems.
Reverend Júlio Bento da Silva was great mentor of the reorganization of this church, from 1909.
On January 29, 1913, the members of this Mission, located in Campo de Ourique, changed its name to the church of Jesus. The Permanent Commission of the Lusitanian Church was informed, asking at the same time to be recognized as a new branch of the Lusitanian Catholic Apostolic Evangelical Church.
After a brief visit to a small house on Rua do Cabo, he settled on the street Quatro da Infantaria, already ready to install a school and church.

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

A formação dos primeiros núcleos episcopalistas de Lisboa (comunidades de S. Paulo e de Jesus e congregação da Santíssima Trindade em Rio de Mouro, Sintra) ocorreu nos inícios da década de 70. Seriam, aliás, estes grupos que estariam na origem da Igreja Episcopal Reformada Portuguesa.
Quanto a J. Nunes Chaves, que fôra Capelão da Igreja da colónia italiana do Loreto, vem a fazer nesse ano e nessa congregação a sua nova profissão de fé,e funda, em Janeiro de 1877 a congregação de Jesus, na Rua de S. Marçal, em Lisboa. Efetivamente, a congregação de Jesus ocupava um espaço arrendado, havendo referência em 1884 à ajuda da Sociedade Auxiliadora para o respetivo pagamento.
Nos princípios de 1889, José Nunes Chaves deixou a congregação de Jesus e a I.L.C.A.E. para se juntar à Igreja Presbiteriana, instalada no antigo Convento dos Marianos em Lisboa, que então estava sem ministro. A congregação de Jesus ficou numa situação difícil, vindo até a ser proposto o seu encerramento por, anos mais tarde, continuar a ser servida pelos ministros de S. Paulo e S. Pedro e enfrentar problemas financeiros.
a 29 de Janeiro de 1913 os memebros desta Missão, situada já em Campo de Ouique, passou a denominar-se Igreja de Jesus. Deu-se conhecimento à Comissão Permanente da Igreja Lusitana, pedindo-lhe ao mesmo tempo que fosse reconhecida como novo ramo da Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica.
Depois de uma breve passagem por uma exígua casa na rua do Cabo instalou-se na rua Quatro da Infantaria, já com condições para a instalação de uma escola e igreja.

Avaliação, selecção e eliminação

Conservação definitiva

Ingressos adicionais

Sistema de organização

Ordenação cronológica

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Mediante autorização da ILCAE

Condiçoes de reprodução

Mediante autorização da ILCAE

Idioma do material

  • português

Script do material

  • latim

Notas ao idioma e script

impresso
manuscrito

Características físicas e requisitos técnicos

Estado de conservação: razoável

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso - Nomes

Pontos de acesso de género

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

IJ

Identificador da instituição

PT/ILCAE

Regras ou convenções utilizadas

PORTUGAL. DIRECÇÃO GERAL DE ARQUIVOS. PROGRAMA DE NORMALIZAÇÃO DA DESCRIÇÃO EM ARQUIVO: GRUPO DE TRABALHO DE NORMALIZAÇÃO DA DESCRIÇÃO EM ARQUIVO – Orientações para a descrição arquivística. 2.ª v. Lisboa: DGARQ, 2007.

Estatuto

Revisto

Nível de detalhe

Completo

Datas de criação, revisão, eliminação

26.05.15 (AV)
24.07.19

Línguas e escritas

Script(s)

Fontes

MOREIRA, Eduardo Henriques (1949). Esboço da História da Igreja Lusitana. Vila Nova de Gaia: Edição do Sínodo da Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica.

PEIXOTO, Fernando (2001). Diogo Cassels. Uma vida em duas margens. Vila Nova de Gaia: Câmara Municipal de Gaia.

SILVA, Júlio Bento da (1913). Relatório da Igreja de Jesus, in Relatórios da Igreja Lusitana, pp.60-63.

Objeto digital (Mestre) zona de direitos

Objeto digital (Referência) zona de direitos

Objeto digital (Icone) zona de direitos

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Géneros relacionados